Sistema Nervoso

    O Sistema Nervoso é dividido em: Sistema Nervoso Central e Sistema Nervoso Periférico. Esse sistema é responsável por coordenar, controlar e regular as atividades do corpo e inclusive os outros sistemas que formam o ser humano, é basicamente ele que nos diferem dos vegetais. 



O Sistema Nervoso Central (SNC)

Medula espinal: é responsável por transmitir informações do encéfalo para o restante do corpo, fica localizada na coluna vertebral e pode agir independente do comando do cérebro, quando o corpo necessita de uma resposta rápido, exemplo: Ao encostar em uma estrutura muito quente, a medula espinal assume o comando e faz com que você se afaste rapidamente.

Cérebro: O grande responsável pelo sistema nervoso e também o mais desenvolvido para atuar em diversas funções, necessita de 1/3 de nossa energia para manter o funcionamento adequando, por mais estudos realizados ele ainda é uma incógnita para os cientistas.  Toda nossa inteligência está ali, nossas memorias e nosso aprendizado, ao contrario do que muito acreditam, o cérebro é muito preguiçoso, ele aprende rapidamente uma determinada função e passa a tarefa para o cerebelo executar. Exemplo: Dirigir um carro; lavar louça; entre outros.

Cerebelo: responsável pelo controle motor e também conhecido como "piloto automático", quando realizamos alguma tarefa que não estamos prestando atenção, na verdade quem esta realizando esta tarefa é o cerebelo. Também responsável pelo equilíbrio do corpo, nos ajuda a nos manter em pé.

Bulbo e Ponte: são responsáveis pela comunicação do cérebro com a medula espinal, coordenando os estímulos vindos de diversas partes do corpo.

Sistema Nervoso Periférico

Sistema Nervoso Voluntário: Todos os movimentos que realizamos de modo voluntário é controlado por esse sistema que, através dos neurônios envia os movimentos para SNC, por sua vez o SNC também envia comandos para o sistema nervoso periférico, atribuindo assim, a realização de nossas vontades.

Sistema Nervoso Involuntário: São os movimentos autônomos do corpo, ou seja, aqueles do qual você não tem controle algum, é dividido em simpático e parassimpático, tendo função antagônica um sobre o outro, exemplo: quando um estimula, o outro relaxa.

O por fim, o grande responsável por todo esse acontecimento, os neurônios. 

    Os neurônios são células cuja função é comunicação com o corpo inteiro, eles se comunicam através da sinapse nervosa por onde propagam os impulsos elétricos.

Fosfoetanolamina seria a solução?

A fosfoetanolamina foi desenvolvida no início da década de 1990, pelo químico Gilberto Chierice, que atuava no campus de São Carlos do Instituto de Química da USP. Apesar de não ter levado adiante pesquisas sobre a eficácia e a segurança da molécula, o hoje aposentado Chierice passou a produzi-la e a distribuí-la. A partir daí, espalhou-se a crença de que a substância teria efeitos contra variados tipos de câncer. No ano passado, a USP vetou a continuidade da produção. Mais de 500 liminares de pacientes exigindo a droga chegaram ao Judiciário paulista.

A Justiça gaúcha determinou que a Universidade de São Paulo (USP) terá de fornecer a um paciente de Cachoeira do Sul a substância fosfoetanolamina, recriminada pelas entidades médicas, mas encarada como uma esperança de cura por muitos pacientes com câncer. A decisão, de 30 de outubro, é a primeira a ser conhecida no Rio Grande do Sul. A USP já atende a centenas de determinações similares proferidas por tribunais de outros Estados.

Pandas

Tomar remédio é uma das rotinas dos nossos animais que encontram-se em cativeiro. Recebem os cuidados necessário e inclusive complementos alimentar.

Mas, parece que estes pandas da China não são muito favoráveis na hora da medicação. Lindos, não? É necessário uma pela paciência para lidar com eles, pois nesta hora de irracionais eles não possuem nada.

Arara Azul

A Arara-azul, uma linda ave ameaçada de extinção devido ao egoismo do ser humano. Pessoas buscam e pagam preços absurdos para terem esta ave em sua casa.

Como só se reproduzem uma vez por ano, e não conseguem se reproduzir em cativeiro esta espécie esta desaparecendo das nossas florestas.

Eles formam casais ainda jovens e seguem com seus companheiros por toda a vida. São da mesma família do papagaio, porém, aprendem a falar somente algumas palavras.

Alimentam-se de frutos, sementes e castanha. Usa seu bico para quebrar pequenos pedaços de tronco em busca de larva de insetos.

São aves lindas e devem ser admiradas em seu habitat natural. Criam uma arara em casa não simboliza amor pela natureza e sim um egoismo, pois impedirá esta ave de seguir seu caminho natural. Devemos aprender a amar e não a prender. Amar significa liberdade, e essas araras merecem esse amor liberto.