Alergias

Acredito que quase todas as pessoas do mundo, possui algum tipo de alergia, mas afinal, por que temos esta reação?

A alergia pode ter causas variadas, podemos chama-lá também de hipersensibilidade a um determinado elemento, é uma resposta do nosso sistema imunológico, nosso corpo, quando desencadeia uma alergia que detecta aquele elemento como PERIGOSO ou danoso, que coloca em risco a vida, por isso, causa reação alérgica, como forma de aviso para evitar ou se afastar. Muitas vezes o que o corpo acredita como sendo perigoso, não é, seria um falso alerta, mas não nos resta outra alternativa a não ser, evitar.

Existem diversos tipos de alergia; respiratória, dermatológica, alimentar e químico. Qualquer uma delas irá causar um desconforto no nosso corpo, um dos principais sintomas é a coceira ou a falta de ar no caso da respiratória, reação alérgica chega a ser tão perigosa que, dependendo do tipo e do nível consumido pode matar.

O único tratamento são os remédio anti-alérgicos, que diminui a atividade imunológica evitando o desconforto, esse remédio não cura, apenas faz com que seu corpo pare de reagir até que a substância desapareça, um dos sintomas comum deste medicamento é a sonolência, afinal, nos deixa debilitados e vulneráveis a qualquer outro tipo de doença.

Após muito estudos, conseguimos diagnosticar algumas alergias, através de:
-Testes cutâneos de leitura imediata e de contato
-Exames laboratoriais, como a dosagem de IgE total e IgE específica no sangue
-Diagnóstico por imagem, como radiografia e tomografia
-Testes de provocação
-Dietas de eliminação.

O mais aconselhável  para uma alergia é evitar o que de fato irrita o seu corpo, tentar não se expor aquilo que provoca uma reação nada confortável.

Depressão, a doença silenciosa.

     Em primeiro lugar devemos ter consciência que a DEPRESSÃO é uma doença, séria que se não for tratada poderá causar diversos danos ao doente. Nossa cérebro é uma máquina, se tem algo que não conseguimos decifrar ou até mesmo controlar são suas vontades, é como se ele fosse autônomo, agi por si só, e quando chega ao seu limite tudo pára de funcionar. É muito comum escutar que a depressão é preguiça, frescura ou até mesmo desculpa para não fazer as obrigações.

     Nossos neurônios "conversam" através de neurotransmissores, é assim que uma informação ou sensação é transmitida para todo nosso corpo até chegar no CÉREBRO, o grande receptor de informações. Possuímos um neurotransmissor chamado de SEROTONINA, este é o responsável pela sua alegria, pelo prazer ou qualquer outra sensação de bem estar que possa ter. Quando acontece a diminuição desse neurotransmissor a pessoa fica desmotivada, passa a não ter razão de viver ou simplesmente não acha graça em nada, em muitos casos quando não tratados passam a se fechar em sua casa e até o sabor da comida muda.

O inicio da depressão é muito confundida com uma simples tristeza ou até um desanimo, até aí ficar triste de vez em quando ou até um pouco desmotivado é normal, quando este sentimento começa a se estender por dias teremos um iniciar de depressão, pessoa ansiosas são mais propicias a ter esta doença já que a ansiedade é o aumento da adrenalidade, e quando ela aumenta diminui automaticamente a serotonina.

A pessoa começa a se afastar de tudo e de todos, não se socializa mais, porém, quem a vê não percebe absolutamente nada, porque ela continua a sorrir, carrega sozinha a dor e a solidão que esta dentro de si, não se sente segura para dividir ou compartilhar seus pensamentos ou desmotivação, o sintoma de inutilidade e de vazio começa a tomar conta, quase não sente prazer em nada, chora a noite ou quando tem a possibilidade de ficar sozinha, com tantos pensamentos negativos o raciocínio começa a ser afetado de um modo que a memória começa a falhar, esquece de quase tudo, lembra apenas daquilo que a machucou.

Se não for tratada, esta doença tende a piora cada vez mais, chegado até o suicídio, algo infelizmente comum entre pessoas depressivas. Algumas pessoas conseguem dar a volta por cima e não necessita de acompanhamento médico, outras lidam de outra forma com a doença fazendo uso de medicamento para que possa ter motivação de novo. Podem tomar remédio por um ano, dois ou até mesmo para o resto da vida, sim até seu último dia de vida. Existem pessoas que tomam remédio para pressão alta, diabetes, etc para sempre, qual o problema de precisar de um remedinho para sorrir? O médico irá dizer quando a dose de remédio está suficiente e quando deverá suspender.

Se você possuí depressão, tenha calma, tenha força em si mesma, toda chuva tem seu fim, não se cobre, não se culpe, ninguém escolhe se fechar para o mundo por simples "vontade".

Se você conhece alguém que sofre desta doença, tome nota de algumas palavras que não deve, JAMAIS pronunciar:

-"Só você pode vencer isso." (Jura? Mentira.)
-"Deixa de frescura" (Se pensa assim, é melhor ficar longe)
-Forçar fazer coisas que VOCÊ acha que irá fazer bem, só para TENTAR animar.
-"Eu já passei por tanta coisa e não fiquei aí chorando".

Esses entre outras, não vão ajudar ou melhor, só irá atrapalhar, faz com que a pessoa se sinta pior e sua auto-estima diminua ainda mais. Tenha sempre em mente, a depressão é uma doença séria, precisa de cuidados e precisa de pessoas com muito amor no coração para ajudar quem realmente precisa.

Sistema Nervoso

    O Sistema Nervoso é dividido em: Sistema Nervoso Central e Sistema Nervoso Periférico. Esse sistema é responsável por coordenar, controlar e regular as atividades do corpo e inclusive os outros sistemas que formam o ser humano, é basicamente ele que nos diferem dos vegetais. 



O Sistema Nervoso Central (SNC)

Medula espinal: é responsável por transmitir informações do encéfalo para o restante do corpo, fica localizada na coluna vertebral e pode agir independente do comando do cérebro, quando o corpo necessita de uma resposta rápido, exemplo: Ao encostar em uma estrutura muito quente, a medula espinal assume o comando e faz com que você se afaste rapidamente.

Cérebro: O grande responsável pelo sistema nervoso e também o mais desenvolvido para atuar em diversas funções, necessita de 1/3 de nossa energia para manter o funcionamento adequando, por mais estudos realizados ele ainda é uma incógnita para os cientistas.  Toda nossa inteligência está ali, nossas memorias e nosso aprendizado, ao contrario do que muito acreditam, o cérebro é muito preguiçoso, ele aprende rapidamente uma determinada função e passa a tarefa para o cerebelo executar. Exemplo: Dirigir um carro; lavar louça; entre outros.

Cerebelo: responsável pelo controle motor e também conhecido como "piloto automático", quando realizamos alguma tarefa que não estamos prestando atenção, na verdade quem esta realizando esta tarefa é o cerebelo. Também responsável pelo equilíbrio do corpo, nos ajuda a nos manter em pé.

Bulbo e Ponte: são responsáveis pela comunicação do cérebro com a medula espinal, coordenando os estímulos vindos de diversas partes do corpo.

Sistema Nervoso Periférico

Sistema Nervoso Voluntário: Todos os movimentos que realizamos de modo voluntário é controlado por esse sistema que, através dos neurônios envia os movimentos para SNC, por sua vez o SNC também envia comandos para o sistema nervoso periférico, atribuindo assim, a realização de nossas vontades.

Sistema Nervoso Involuntário: São os movimentos autônomos do corpo, ou seja, aqueles do qual você não tem controle algum, é dividido em simpático e parassimpático, tendo função antagônica um sobre o outro, exemplo: quando um estimula, o outro relaxa.

O por fim, o grande responsável por todo esse acontecimento, os neurônios. 

    Os neurônios são células cuja função é comunicação com o corpo inteiro, eles se comunicam através da sinapse nervosa por onde propagam os impulsos elétricos.

Fosfoetanolamina seria a solução?

A fosfoetanolamina foi desenvolvida no início da década de 1990, pelo químico Gilberto Chierice, que atuava no campus de São Carlos do Instituto de Química da USP. Apesar de não ter levado adiante pesquisas sobre a eficácia e a segurança da molécula, o hoje aposentado Chierice passou a produzi-la e a distribuí-la. A partir daí, espalhou-se a crença de que a substância teria efeitos contra variados tipos de câncer. No ano passado, a USP vetou a continuidade da produção. Mais de 500 liminares de pacientes exigindo a droga chegaram ao Judiciário paulista.

A Justiça gaúcha determinou que a Universidade de São Paulo (USP) terá de fornecer a um paciente de Cachoeira do Sul a substância fosfoetanolamina, recriminada pelas entidades médicas, mas encarada como uma esperança de cura por muitos pacientes com câncer. A decisão, de 30 de outubro, é a primeira a ser conhecida no Rio Grande do Sul. A USP já atende a centenas de determinações similares proferidas por tribunais de outros Estados.