Postagens

Trufa- Um Fungo Comestível

A trufa é um fungo subterrâneo muito apreciado pelo seu aroma e sabor inigualável. São consideradas raridades desde a época romana e consumidas e desejadas pelo mundo todo. A trufa é rica em água contendo cerca de 80% a 90% de sua composição, mas também possuí proteínas, hidratos de carbono e baixo teor calórico, o que faz da trufa um alimento saudável e delicioso. 

É possível encontrar em uma profundidade de 20 a 40 centímetros abaixo da terra e estabelecem uma relação de simbiose com as raízes de árvores como o carvalho e a castanheira. A trufa não realizam fotossíntese, captura nutrientes das raízes de árvore. Já ás árvores extraem os sais minerais vindos das trufas. Por isso é uma relação de simbiose, pois há benefícios em ambas as espécies.

A estrutura da trufa, se divide em duas: primeira a parte comestível (o fruto) e a segunda formada pelas raízes do fungo chamadas Micelium, responsável por sua produção. As trufas podem ser pequenas, grandes, circulares ou irregulares, o que vai…

Penicilina

As penicilinas são substâncias utilizadas para o tratamento de infecções causadas por bactérias sensíveis.

A descoberta da penicilina se deu de forma acidental, pelo médico e bacteriologista escocês Alexander Fleming, em 1928. Pesquisando substâncias capazes de combater bactérias em feridas, esqueceu seu material de estudo sobre a mesa enquanto saía de férias. Ao retornar, observou que suas culturas de Staphylococcus aureus estavam contaminadas por mofo e que, nos locais onde havia o fungo, existiam halos transparentes em torno deles, indicando que este poderia conter alguma substância bactericida. Essa substância, que Fleming chamou penicilina, impede a produção das moléculas de carbono que formam a membrana da bactéria. Quando esta se divide, sua parede e vai ficando cada vez mais fina até estourar, deixando escapar o citou plasma do interior.

A penicilina tornou-se disponível para a população civil na década de 40: mesma época em que os três pesquisadores ganharam o prêmio Nobel d…

Microcefalia

Imagem
O crânio é formado por aproximadamente 22 ossos, esses ossos não estão completamente unidos quando ocorre o nascimento da criança, que serve para facilitar a passagem pelo canal do parto e garantir o espaço necessário para o desenvolvimento do cérebro nos 2 primeiros anos de vida.

Na microcefalia ocorre a união desses ossos prematuramente, ou seja, o que deveria ocorrer nos dois primeiros anos de vida, ocorre ainda na gestação, impedindo então o desenvolvimento do cérebro.




A causa na maioria dos casos ocorre por causa da demora do desenvolvimento do sistema nervoso. As consequências, inteligencia e o desenvolvimento varia muito de uma criança para outra, porém, sendo mais comum no sexo masculino.

Em Novembro de 2015 o Instituto Evandro Chagas, importante centro de pesquisas de Belém do Pará, após diversos estudos comprovou que o surto de microcefalia que ocorreu na época estava ligado ao Zika virus,um germe transmitido pelo Aedes aegypti, o mosquito que também transmite a dengue, a febre…

Alergias

Acredito que quase todas as pessoas do mundo, possui algum tipo de alergia, mas afinal, por que temos esta reação?

A alergia pode ter causas variadas, podemos chama-lá também de hipersensibilidade a um determinado elemento, é uma resposta do nosso sistema imunológico, nosso corpo, quando desencadeia uma alergia que detecta aquele elemento como PERIGOSO ou danoso, que coloca em risco a vida, por isso, causa reação alérgica, como forma de aviso para evitar ou se afastar. Muitas vezes o que o corpo acredita como sendo perigoso, não é, seria um falso alerta, mas não nos resta outra alternativa a não ser, evitar.

Existem diversos tipos de alergia; respiratória, dermatológica, alimentar e químico. Qualquer uma delas irá causar um desconforto no nosso corpo, um dos principais sintomas é a coceira ou a falta de ar no caso da respiratória, reação alérgica chega a ser tão perigosa que, dependendo do tipo e do nível consumido pode matar.

O único tratamento são os remédio anti-alérgicos, que dimi…

Depressão, a doença silenciosa.

Em primeiro lugar devemos ter consciência que a DEPRESSÃO é uma doença, séria que se não for tratada poderá causar diversos danos ao doente. Nossa cérebro é uma máquina, se tem algo que não conseguimos decifrar ou até mesmo controlar são suas vontades, é como se ele fosse autônomo, agi por si só, e quando chega ao seu limite tudo pára de funcionar. É muito comum escutar que a depressão é preguiça, frescura ou até mesmo desculpa para não fazer as obrigações.

     Nossos neurônios "conversam" através de neurotransmissores, é assim que uma informação ou sensação é transmitida para todo nosso corpo até chegar no CÉREBRO, o grande receptor de informações. Possuímos um neurotransmissor chamado de SEROTONINA, este é o responsável pela sua alegria, pelo prazer ou qualquer outra sensação de bem estar que possa ter. Quando acontece a diminuição desse neurotransmissor a pessoa fica desmotivada, passa a não ter razão de viver ou simplesmente não acha graça em nada, em muitos casos …

Sistema Nervoso

Imagem
O Sistema Nervoso é dividido em: Sistema Nervoso Central e Sistema Nervoso Periférico. Esse sistema é responsável por coordenar, controlar e regular as atividades do corpo e inclusive os outros sistemas que formam o ser humano, é basicamente ele que nos diferem dos vegetais. 



O Sistema Nervoso Central (SNC)

Medula espinal: é responsável por transmitir informações do encéfalo para o restante do corpo, fica localizada na coluna vertebral e pode agir independente do comando do cérebro, quando o corpo necessita de uma resposta rápido, exemplo: Ao encostar em uma estrutura muito quente, a medula espinal assume o comando e faz com que você se afaste rapidamente.

Cérebro: O grande responsável pelo sistema nervoso e também o mais desenvolvido para atuar em diversas funções, necessita de 1/3 de nossa energia para manter o funcionamento adequando, por mais estudos realizados ele ainda é uma incógnita para os cientistas.  Toda nossa inteligência está ali, nossas memorias e nosso aprendizado, ao…

Fosfoetanolamina seria a solução?

Imagem
A fosfoetanolamina foi desenvolvida no início da década de 1990, pelo químico Gilberto Chierice, que atuava no campus de São Carlos do Instituto de Química da USP. Apesar de não ter levado adiante pesquisas sobre a eficácia e a segurança da molécula, o hoje aposentado Chierice passou a produzi-la e a distribuí-la. A partir daí, espalhou-se a crença de que a substância teria efeitos contra variados tipos de câncer. No ano passado, a USP vetou a continuidade da produção. Mais de 500 liminares de pacientes exigindo a droga chegaram ao Judiciário paulista.

A Justiça gaúcha determinou que a Universidade de São Paulo (USP) terá de fornecer a um paciente de Cachoeira do Sul a substância fosfoetanolamina, recriminada pelas entidades médicas, mas encarada como uma esperança de cura por muitos pacientes com câncer. A decisão, de 30 de outubro, é a primeira a ser conhecida no Rio Grande do Sul. A USP já atende a centenas de determinações similares proferidas por tribunais de outros Estados.